Quinta de redação – O lixo no Brasil

Quinta de redação – O lixo no Brasil

Quinta chegou e trago mais um tema para discussão dissertativa. Dessa vez segui a indicação do site Projeto Redação (Clique aqui para acessar). O site tem como proposta trazer temas bem atuais e ainda disponibiliza um material de apoio de forma grátis para todos os que desejarem escrever. Vale a pena conferir, e já digo que provavelmente ele estará presente por aqui em várias semanas do ano.

Essa semana o tema é: Meios para o controle do excesso de lixo gerado no Brasil

Textos motivadores:

Texto I: Reportagem sobre o tema

http://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/geracao-de-lixo-no-brasil-aumentou-cinco-vezes-mais-do-que-populacao-16926042

Texto II:

sem2bt25c325adtulo2b2
Fonte: Google Imagens

Confiram a seguir o meu texto:

Tomada de conhecimento

O consumo rotineiramente estimulado por diversos meios apresenta uma de suas facetas negativas na atualidade: a produção excessiva de resíduos sólidos. Esta problemática não é atual e há registros históricos como dos primórdios da Revolução Industrial ainda no século passado. Discutir o problema com os agentes causadores (de indivíduo a população) contrapõe-se diante da legislação vigente neste sentido por esta não ser executada em sua plenitude.

O desenvolvimento tecnológico proporcionou muitas mudanças no contexto social. A produção industrial parece buscar pela automatização de processos e o avanço de produção. Estes avanços refletem no consumo da sociedade para suprir oferta e demanda. Bens até então considerados essenciais e duradouros passam a ser descartáveis, como por exemplo celulares e computadores de mesa que possuem periféricos continuamente atualizados.

Embora muitos saibam da problemática do consumo desenfreado e os riscos que ele traz, a recusa ou mesmo o desconhecimento da realidade do meio em que vivem é notável. Uma pequena parcela da população sabe de fato como é tratado o lixo que produzem. É comum haver ainda em pequenos municípios a recusa de gestores de tratar do tema por sua associação com aspectos negativos como sujeira e proliferação de doenças.

Apesar de legalmente estarem abolidos do território nacional, os lixões ainda são existem nas cidades. Raros são os exemplos de governos que implantaram o Plano Nacional de Saneamento Básico que prevê, dentre outras medidas, a instalação de aterros que impedem o contato de aves, insetos e outros animais com o lixo. A expectativa do Plano é a redução de problemas como a contaminação de lençóis freáticos e a proliferação de doenças bacterianas e virais.

A indicação das formas de consumo consciente, onde se compra o necessário e se evitam os excessos, e a visão da realidade em que vivem são medidas eficazes na prevenção de problemas relacionados ao lixo.  Da mesma maneira, cabe ao poder público e a iniciativa privada dar meios corretos de coleta e destinação dos resíduos produzidos. A ciência de que a responsabilidade pelo problema é de toda a sociedade, e não apenas de uma ou outra parte dela, é parte da solução para essa problemática nacional.

FINALIZANDO

Essa temática é bem ampla e inclusive eu já trabalhei diretamente com ela quando estava na Secretaria de Meio Ambiente aqui do município. São várias as vertentes a serem discutidas e eu escolhi as duas que mais me chamam a atenção, no caso a responsabilidade política e a responsabilidade do indivíduo. Espero que tenham gostado do texto e da temática desta semana. Caso queira deixe sua opinião nos comentários ou escreva (também seus textos)  e envie para mim no dicadoleandro@gmail.com. Até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s