Quinta de redação – Violência no Brasil

Quinta de redação – Violência no Brasil

Quinta chegou, e mesmo doente (sim, parece que sempre em Janeiro-Fevereiro eu me adoento) sigo com meu compromisso de postar uma redação dissertativa argumentativa de um tema aleatório. Com esse esforço espero motiva-lo (caro leitor(a)) a escrever, mesmo que não publique. Escreva para treinar, acredite você vai precisar saber escrever bem. Não custa nada lembrar que a prática é essencial para a perfeição. Como a perfeição no meu caso está longe, vamos praticar!

Essa semana o tema é:  O aumento dos índices de violência no Brasil.

Textos motivadores:

Texto I:

Reportagem sobre o tema: https://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/atualidades/violencia-brasil-tem-o-maior-numero-absoluto-de-homicidios-no-mundo.htm

Texto II:

con_img_134263544769
Fonte – Google Imagens

Confiram a seguir o meu texto:

Atos como frutos do desconhecimento

O Brasil, assim como outros países, é regido por regras sociais que inspiram as maneiras de convívio em sociedade. Historicamente, há registros de lutas travadas entre pessoas de diferentes classes, como: escravos e senhorios, trabalhadores e empresários, detentos e carcerários. É comum que se protestem, nestas lutas, pelos direitos dos reclamantes e questionar porque estes muitas vezes não são respeitados é talvez um caminho a ser considerado no combate aos altos e crescentes índices de violência por todo o País.

Nacionalmente, a Constituição Federal de 1988, com suas emendas em outros anos mais, é a Carta Magna dos direitos da nação. Há ainda outros códigos como o Civil e o Penal, cada um com especificidades relacionadas aos próprios nomes. É importante notar que grande parcela da população desconhece seus direitos, mas também há de se considerar que geralmente esta mesma parcela também não conhece seus deveres civis, e pouco ou nada é feito para se converter tal realidade.

Em 2016, grande parcela da população participou de ações contra a corrupção. Pôde-se perceber que as emissoras constantemente mostravam atos de vandalismo e violência e nas redes sociais debatia-se sobre os motivos de tal postura. Sabe-se, entretanto, que muitos se aproveitaram do momento para praticar a violência de forma deliberada. Algumas das consequências observadas foram a morte de um jornalista que cobria os acontecimentos e o relato de muitos jovens detidos. Além disso, notou-se que parte dos debates eram inflados por pessoas que pregavam que a luta deveria ser literal para que os direitos pudessem ser retornados à população. Estes esqueciam-se que o ato vândalo praticado é por muitas vezes indefensável e por outras acusador, pois a postura violenta do cidadão não condiz com os preceitos constitucionais.

Explicar de que forma os direitos são assegurados a todos da Nação e como esta também deve exercer os deveres é um passo a ser considerado na luta contra o aumento das violências. Iniciativas públicas como programas de rádio ou mesmo a publicação de ações que tiveram efeitos na sociedade, como simpósios de discussão, podem ser consideradas neste processo. Ao ser doutrinado, o indivíduo pode se auto questionar antes de realizar atos violentos, pois saberá que ao infringir as regras sociais já não mais terá o direito a este pleno convívio.

FINALIZANDO

Dessa vez trouxe textos motivadores, pois sei que pra muitos é difícil ter aquela ideia inicial pra começar a escrever. O tema essa semana é bem amplo, são várias as discussões mas eu preferi falar sobre o que mais me incomoda e que é a falta de divulgação dos direitos e deveres (na minha opinião, uma das fontes de muitas brigas e injustiças sociais que acabam por ocasionar diversas formas diversas de violência).

Gostou do meu texto? Deixem sua opinião nos comentários ou caso queiram escrevam (também seus textos)  e enviem para mim no dicadoleandro@gmail.com. Até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s